Carta de São Judas Tadeu

Explicação da Epístola de São Judas

A Carta que São Judas escreveu faz parte dos livros canônicos e está na Bíblia. Seu conteúdo é uma severa advertência contra os falsos mestres e também, um fraterno convite endereçado a todos os corações de boa vontade para seguirem perseverantes os ensinamentos Divinos, mantendo a pureza da fé. Foi escrita com a finalidade de combater as heresias que proliferavam naquela época. Fazendo uma apreciação da Missiva do Apóstolo, Origines afirmou: “São Judas escreveu uma carta em poucas linhas, mas repleta de coisas vigorosas. É comparada aos escritos de um Profeta. O estilo é vivo, claro e cheio de imagens. Os pensamentos admiravelmente coordenados. A época em que a carta foi escrita, deve ter sido no ano 66 ou 67, e o local, em Alexandria ou Jerusalém”.

Merece realce os versículos 22 e 23, nos quais o Apóstolo propõe aos fiéis, uma série de iniciativas objetivando a elaboração de um programa de vida cristã, com o cultivo da fé, disponibilidade para oração, ajuda fraterna e mútua entre as pessoas, sobretudo, o exercício de uma imensa confiança na misericórdia de JESUS.

A seguir transcrevemos a carta para uma minuciosa apreciação:

“Judas, servo de JESUS CRISTO, irmão de Tiago, aos que foram chamados, amados por DEUS PAI e guardados em JESUS CRISTO, a misericórdia, a paz e caridade vos sejam concedidas em abundância.

Amados, enquanto estava todo empenhado em escrever-vos a respeito da nossa salvação comum, tive de fazê-lo por uma razão especial, para exortar-vos a combaterdes pela fé uma vez por todas confiada aos santos (santos eram denominados os cristãos que estavam em estado de graça). De fato, infiltraram-se entre vós alguns homens (hereges) já há muito marcados para esta sentença (este pecado), uns ímpios, que convertem a graça do nosso DEUS num pretexto para licenciosidade e negam JESUS CRISTO, nosso único mestre e SENHOR.

Quero trazer-vos à memória, embora já saibais tudo de uma vez por todas, que o SENHOR (o CRIADOR), depois de ter libertado o seu povo da terra do Egito, em seguida destruiu os incrédulos. E, quanto aos anjos (Lúcifer e os Anjos Rebeldes) que não conservaram o seu principado, mas abandonaram a sua morada [seduzidos pela beleza das filhas dos homens (Gn 6,1-2)], guardou-os presos em cadeias eternas, sob as trevas, para o juízo do grande Dia. De modo semelhante, Sodoma, Gomorra e as cidades vizinhas, por se terem prostituído (entregando-se aos mais abjetos vícios da carne), procurando unir-se a seres de uma natureza diferente (uma carne que não era humana), foram postas como espetáculos, ficando sujeitas ao castigo de um fogo eterno.

Ora, estes (os hereges) agem do mesmo modo: na sua alucinação conspurcam (sujam, maculam) a carne, desprezam a Autoridade (Anjos) e injuriam as Dignidades Celestes. E, no entanto, o Arcanjo Miguel, quando disputava com o diabo, discutindo com ele a respeito do corpo de Moisés (isto por que, depois da morte de Moisés o diabo reclamava o seu corpo), não se atreveu a pronunciar uma sentença injuriosa contra ele (isto é, contra o demônio), mas limitou-se a dizer: O SENHOR te repreenda! (Esta atitude de São Miguel revela respeito ao caráter angélico de Satan, embora ele é um Anjo decaído. São Judas mostra este exemplo para dizer como os hereges não sabem respeitar nem o poder e nem a glória devida ao SENHOR, enquanto o Arcanjo sabia respeitar no próprio demônio o caráter angélico). Mas estes (os hereges) injuriam o que não conhecem (ignoram porque não tem o ESPÍRITO SANTO); por outra parte, as coisas que conhecem fisicamente (de acordo com sua própria natureza), como os animais irracionais, só servem para perde-los.

Ai deles (dos hereges), porque trilham o caminho de Caim (que matou seu próprio irmão Abel); seduzidos por um salário, entregaram-se aos desvarios de Balaão e pereceram na revolta de Core (o Apóstolo está dizendo que, por ambição desviam-se do caminho certo, do direito e da justiça. Core se revoltou contra Moisés e Aarão e queria arrebatar-lhes o poder. Assim os hereges se revoltam contra a Igreja e contra o Sumo Pontífice). São eles que constituem os escolhos (obstáculos, manchas) nos vossos ágapes (ceia fraterna que precedia a Eucaristia), regalando-se irreverentemente, apascentando-se a si mesmos: são nuvens sem água, levadas pelo vento, árvores que no fim do outono não dão o seu fruto, duas vezes mortas, arrancadas pela raiz, ondas bravias do mar a espumarem a sua própria imprudência, astros errantes, aos quais está reservada a escuridão das trevas. A respeito deles profetizou Henoc, o sétimo dos patriarcas a contar de Adão, quando disse:

Eis que o SENHOR veio com as suas santas milícias exercer juízo sobre todos os homens e arguir todos os ímpios de todas as obras de impiedade que praticaram e de todas as palavras duras que proferiram contra ele os pecadores ímpios (citação feita de memória pelo Apóstolo).

São uns murmuradores, revoltados contra o destino, que procedem de acordo com as suas concupiscências; a sua boca profere palavras arrogantes, mas estão sempre prontos a bajular, quando o seu interesse está em jogo (A heresia destrói a seiva da graça e a união com CRISTO. O herege é árvore duplamente morta).

Vós, porém, amados, lembrai-vos das palavras de antemão preditas pelos Apóstolos de NOSSO SENHOR JESUS CRISTO, pois vos diziam: Nos últimos tempos surgirão escarnecedores, que levarão uma vida acorde com as suas próprias concupiscências ímpias. São estes os que causam divisões, uns homens mundanos, que não tem o ESPÍRITO.

Mas vós, amados, edificando-vos a vós mesmos sobre a vossa santíssima fé e orando no ESPÍRITO SANTO, guardai-vos no amor de DEUS, pondo a vossa esperança na misericórdia de NOSSO SENHOR JESUS CRISTO para a vida eterna. Procurai convencer os hesitantes; a outros procurai salvar, arrancando-os ao fogo; de outros ainda tende misericórdia, mas com temor, aborrecendo a própria veste manchada pela carne (alusão simbólica à túnica dos leprosos que se manchava de sangue e a lei mosaica ordenava que fosse queimada a fim de não contaminar outras pessoas. Assim também, recomendava o Apóstolo, devem fugir da heresia e da má doutrina para não serem contaminados pelo ensinamento errôneo).

Àquele que pode guardar-vos da queda e apresentar-vos perante a sua glória irrepreensíveis e jubilosos, ao único DEUS, nosso Salvador, mediante JESUS CRISTO NOSSO SENHOR, glória, majestade, poder e domínio, antes de todos os séculos, agora e por todos os séculos! Amém.” –

Fonte: (http://apostoladosagradoscoracoes.angelfire.com/)