Participação e Comprometimento na Comunidade Cristã

0

Entendemos por comunidade cristã, a união dos que creem no mesmo Deus – Jesus Cristo. Comunidade é o povo de Deus reunidos e unidos na vivência do evangelho na proposta de formarmos um povo santo para o Senhor.

Vejamos alguns textos bíblicos que nos ajudam a entender a proposta de Jesus para a sua igreja/comunidade cristã:

  • Lucas 6, 12-16:

“Num daqueles dias, Jesus saiu para o monte a fim de orar passou a noite orando a Deus. Ao amanhecer, chamou seus discípulos e escolheu doze deles, a quem também designou apóstolos.“Simão, a quem deu o nome de Pedro; seu irmão André; Tiago;João; Filipe;Bartolomeu;  Mateus; Tomé; Tiago, filho de Alfeu; Simão, chamado zelote; Judas, filho de Tiago; e Judas Iscariotes, que veio a ser o traidor”

  • Vale observar, que o próprio Jesus, reza antes de realizar a escolha dos apóstolos, pois esta escolha é de fundamental importância para que o seu projeto possa ter continuidade.
  • Podemos também dizer que Jesus também rezou ao nos escolhermos para a sua igreja. Logo a igreja de Jesus é constituída sobre o exemplo de um mestre que reza.

 

  • Mateus 16,18

“Pois também eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela”

  • Jesus confia a homens a sua igreja e de maneira especial a Pedro, cobre a sua igreja de uma forte proteção que nem mesmo o poder do mal poderá derruba-la.
  • Esta mesma igreja hoje é composta por todos aqueles que querendo uma experiência mais próxima de Jesus se dispõe a trabalhar nas mais diversas atividades da comunidade. São aqueles que chamamos de Agentes de Pastoral, são aqueles que fazem a pastoral caminhar e progredir. São aqueles que assumem o trabalho de “Cristo Bom Pastor” – cuidar e dar a vida pelas ovelhas.

 

  • Mateus 18,17

“E, se não as escutar, dize-o à igreja; e, se também não escutar a igreja, considera-o como um gentio e publicano”.

  • Este é o trecho em que Jesus nos ensina que na comunidade cristã é o lugar onde aprendemos a corrigir os irmãos e também a sermos corrigidos, com fraternidade, caridade e amor

 

  • I Pedro 2, 9:

“Vocês, porém, são geração eleita, sacerdócio real, nação santa, povo exclusivo de Deus, para anunciar as grandezas daquele que os chamou das trevas para a sua maravilhosa luz”.

  • Observem como somos importantes para Deus quando nos colocamos nesta comunidade para viver o projeto de Jesus: “somos eleitos, exclusivos de Deus e temos a missão de anunciar a grandeza do nosso Deus”.
  • Podemos dizer que trabalhar na igreja de Jesus é ter a confiança de Deus para falar em seu nome.

 

Podemos então concluir: Deus te quis aqui, na sua igreja e na comunidade do santuário S. Judas e você livremente como Maria disse seu sim a este belo projeto de Deus.

 

Por que você esta na igreja:

  • Porque você não é santo
  • Porque você precisa ser Santo.
  • Esta aqui para evangelizar e ser evangelizado.
  • Na comunidade cristã você aprende a praticar os valores do evangelho: Amor ao próximo, fraternidade, perdão, serviço, partilha, etc.

 

 

Características da Comunidade Cristã:

 

  • Oração
  • Vida em comum
  • Partilha
  • Serviço

 

 

Oração: é o diálogo com Deus, ao qual nós acreditamos, Deus se inclina para ouvir nossas preces, como também Ele espera que elevemos até Ele nossos ouvidos para que a sua mensagem seja ouvida, entendida e vivenciada.  A verdadeira oração vai nos convertendo e nos fazendo pessoas melhores. A oração nos converte de verdade.

Vida em comum: é a convivência que a comunidade nos proporciona, onde temos a oportunidade de sermos irmãos com os irmãos, onde aprendemos a nos alegrar e a sofrer com os irmãos, onde aprendemos e praticamos o que verdadeiramente é: amar ao próximo e ser amado, perdoar e ser perdoado, compreender e ser compreendido e assim por diante. Temos que intensificar isso na comunidade como um todo e em cada pastoral.

Partilha: Na comunidade eu aprendo que a partilha do que sou e do que tenho. Partilhando com amor vou aprendendo que o dar não me deixa com menos, mas que o dar me enriquece, partilhar o tempo que tenho e meus dons me enriquece, porque me entrego para ser o que Deus espera de mim.

Serviço: A comunidade cristã, se coloca no mundo para continuar a missão libertadora e salvadora de Jesus Cristo, logo ela deve continuar fazendo as obras de Jesus dentro do contexto atual de nossa sociedade respondendo as necessidades do homem de hoje. Em todas as atividades o espírito dominante em nosso coração deve ser a cena do “lava pés”, em que o próprio Jesus se coloca como aquele que serve lavando os pés dos seus discípulos e em seguida pede que eles façam o mesmo. É o espirito da humildade, doação e simplicidade que deve estar em tudo o que fazemos na igreja. “o maior é aquele que  serve” (Mc 10,32).

 

Refletindo Especificamente sobre nossa comunidade

 

A mais de 10 anos nossa comunidade recebeu o “Status de Santuário”, isto porque nossa comunidade, entre as paróquias da diocese é a que mais recebe pessoas vindas de outras comunidades, em especial nos dias 28 de cada mês.

A palavra santuário (do Latim sanctuarium, de sanctus), no conceito religioso, é um local sagrado, para onde, por devoção, acorrem peregrinos de diversas regiões.

Devemos nos ater a este conceito: “Santuário é um lugar sagrado”. Logo, cabe a todos nós membros desta comunidade fazer o possível e o impossível, para que o Santuário São Judas Tadeu a qual nós amamos venha a se tornar de fato e de verdade um lugar sagrado, onde todos os que nos procuram possam encontrar-se com o SAGRADO, isto é com Deus.

Aqueles que nos visitam por ocasião do dia 28 de cada mês, buscam alimentar sua fé e sua devoção da seguinte forma:

– Visitando a capela e fazendo suas orações pessoais – oração a São Judas.

– Visitando e tocando na imagem de São Judas, tanto na capela como na Igreja maior.

– Bênção dos objetos.

– Ascender velas e fazer orações e pedidos

– Santa Missa.  O devoto de São Judas tem um carinho e uma devoção toda especial pela Missa, sentimos a cada missa do dia 28, como os devotos gostam e se revigoram espiritualmente ao participar da missa. Então nos perguntamos:

Como deve ser a missa que oferecemos aos devotos?

 

  • Sempre com alegria e seriedade …
  • Acolhida – infalível (e nós estamos deixamos a desejar)
  • Proclamação da Palavra – tem que ser impecável …
  • Música: condizente com um povo celebrante, que quer cantar junto com a equipe de música. Sempre músicas do conhecimento de todos com melodias que proporcione a participação da assembléia.
  • Silêncio: Antes e depois de cada missa temos que observar o silêncio, pois o devoto gosta de fazer suas orações pessoais e nós não temos o direito de atrapalha-los.

 

  • Todos somos responsáveis pelo bem estar dos irmãos e pelo sucesso de nosso de nossa comunidade.

 

Acredito que intensificando estes serviços em nossa comunidade, estaremos proporcionando um bom acolhimento em nossa comunidade a todos os que nos procuram e consequentemente eles se sentirão bem no meio de nós.

 

Termino com o texto da Carta de São Judas Tadeu: Cap 1. 20-21 “Vós, porém, caríssimos, edificando-vos uns aos outros sobre o fundamento da vossa santíssima fé e orando ao Espírito Santo, mantende-vos no amor de Deus, esperando que a misericórdia de Nosso Senhor Jesus Cristo vos conceda a vida eterna”.

 

A todos “PAZ E BEM”

Pe. Elísio Mello – Vigário

Categories: Em Pauta

Leave A Reply